Medicina e Radiologia Intervencionista | Embolização de Miomas Uterinos

Saúde da Mulher

Acesse no menu abaixo os principais procedimentos que a equipe da Íntegra Medicina Intervencionista realiza na área da Saúde da Mulher e demais áreas.

Embolização de miomas uterinos

Miomas uterinos, também chamados de leiomiomas ou fibromas, são tumores benignos bastante frequentes nas mulheres, principalmente as que estão em idade reprodutiva. Estima-se que ao menos 50% das mulheres terão ao menos um mioma em algum momento de sua vida.

Os miomas são originários da camada muscular do útero e na maioria das vezes é assintomático. Entretanto, dependendo do número de miomas, dos tamanhos e da localização no útero, podem ocasionar sintomas variáveis, desde cólicas e dor pélvica, até sangramentos importantes, aumento do volume abdominal, infertilidade e abortamento.

O que é uma embolização de miomas uterinos?

A Embolização de miomas uterinos é uma técnica minimamente invasiva que visa obstruir o fluxo sanguíneo para o útero. Este procedimento é realizado por um médico especialista em Radiologia Intervencionista.

Como é realizada a embolização de miomas uterinos?

A Embolização é realizada durante um procedimento de arteriografia por meio de cateterismo. Uma pequena punção com anestesia local é realizada na virilha ou no braço, e então, um pequeno cateter é introduzido até dentro das artérias que levam o fluxo de sangue para o útero (artérias uterinas). Em seguida, pequenas partículas sintética são injetadas no interior desses vasos, a fim de obstruir o seu fluxo sanguíneo. Com isso, o útero e os miomas passam a receber pouca irrigação e, consequentemente, reduzem o seu tamanho e melhoram os sintomas. O procedimento é realizado em ambiente hospitalar, com anestesia, e a paciente costuma ficar internada por 1-2 dias.

Em quais casos este procedimento pode ser indicado?

A Embolização de miomas uterinos é indicada para pacientes que apresentam os seguintes critérios:

a) queixa de alterações do fluxo menstrual (aumento do fluxo, irregularidade ou sangramento fora do período menstrual), dor pélvica, sensação de “peso”, dor durante a relação sexual;

b) alteração significativa da qualidade de vida ou capacidade laboral.

O principal benefício deste tratamento é o fato de não ser necessária a retirada do útero (histerectomia), mantendo dessa forma a possibilidade de gestação. Além disso, a Embolização uterina também demonstra melhora dos sintomas em pacientes que apresentam adenomiose associada aos miomas.

Existem riscos relacionados a este tipo de procedimento?

Todo procedimento médico contempla alguns riscos. Entretanto, de modo geral, os métodos intervencionistas são aqueles que apresentam os menores índices de complicações. Dos riscos possíveis, os principais são observados no local da punção (dor e hematoma), assim como pode haver dor nos primeiros dias na região do útero. Raramente podem ocorrer embolizações de órgãos vizinhos. Os médicos da equipe da Íntegra Medicina Intervencionista tomam todo o cuidado para a prevenção e tratamento destas possíveis complicações, realizando os procedimento sempre em ambiente seguro, com técnicas reconhecidas por literaturas científicas.

 

Agende sua consulta

Preencha seus dados para ser encaminhado ao nosso atendimento.
Esperamos poder ajudá-lo!